16 janeiro, 2013

Relfexões Urbanas - Doe Sentimentos

No último domingo estive presente no evento "Doe Sentimentos", uma iniciativa de pessoas que buscavam colocar um pouco mais de amor no cotidiano de todos nós através da distribuição de corações em 3 semáforos do centro de São Bernardo do Campo.
E não eram simples dobraduras: eram corações de papel, pano, plástico, todos feitos voluntariamente por pessoas de todas as idades, de forma voluntária. Crianças e adultos de todas as idades confeccionaram esses mimos, puseram seu amor nessa tarefa e, sua única recompensa, era a sensação de que alguém que talvez nunca conheceriam teria seu dia mudado completamente.
E foi bem isso o que aconteceu: éramos por volta de 50 voluntários, cada um com sua tarefa: alguns distribuindo corações, outros fotografando, outros ainda carregando a faixa do evento...

Imagem inline 1

Mas o real objetivo deste texto é mais uma reflexão do que observei nas ruas de São Bernardo, então, vamos a ele: a reação das pessoas.
Começamos às 10 da manhã, com um movimento relativamente pequeno nas ruas. E logo no começo notei que haveria alguma resistência por parte do grande público à ação. Muitos viam o movimento incomum no farol e reduziam a velocidade de seus veículos, evitando a parada total e o contato com os participantes. Ao ver a faixa da ação, alguns mudavam sua atitude e abriam um pouco o vidro do carro, com alguma receptividade. E os participantes não faziam feio: com um sorriso no rosto, abordavam os motoristas com seus corações em punho.
Curiosa era a reação de muitos motoristas: alguns, antes mesmo de saber do que se tratava, já diziam que não tinham trazido trocados e não queriam comprar nada. O semblante de muitos mudava da repulsa para a incredulidade quando descobriam que a ação era de doação de sentimentos, sem venda ou qualquer fim lucrativo.
Esse tipo de reação me fez pensar muito em como abordamos a vida hoje, nos grandes centros urbanos. Temos uma exposição tão grande à violência e ao cinza de tudo que foge do comum é tratado primeiro como ameaça em vez de oportunidade. Mesmo com faixa, carro de som e pessoas fazendo festa na rua, muitos motoristas insistiram em não abrir a janela do carro, nem sequer um pouquinho. Era quase uma declaração separatista, como se o vidro e o metal os apartasse de algo contagioso. Mal sabiam que, se contagiados, suas vidas poderiam ter mudado para sempre, e para bem melhor!

Imagem inline 2


Foi muito bom ver que, além daqueles que optaram por não participar ou sequer tomar conhecimento do que era a ação, muitos ficaram emocionados e agradecidos pelo contato. Veja essa foto acima. Sorrisos como este fizeram parte de toda a ação e foram combustível para que todos trabalhassem com mais afinco na proposta. Muitas pessoas passaram a pé e também receberam corações, algumas abraçaram os participantes, outras declamaram poesias... foi algo quase surreal!

Imagem inline 3Este corredor passou pela ação e note: levou um coração.


Esta mulher também participou de dentro do seu carro. Veja o sorriso! Imagem inline 4

E esta menina aqui embaixo, a Renata Stort, organizou tudo isso.

Imagem inline 5


Em breve, novos braços desta ação irão ganhar as ruas. Será que você está preparado pra ela? Ou viu tudo isso e ficou com vontade de ajudar?
De qualquer forma, visite o http://doesentimentos.wordpress.com. Lá você vai ter todas as fotos da ação, detalhes sobre como começou, fotos da produção dos corações e de vários participantes... Enfim: é de lá que as novas datas da ação sairão.

E você, está disposto a Doar Sentimentos?

Um comentário:

Bruna disse...

Olá Renato,
participei do Doe Sentimentos também e amei seu post e blog.
Seguindo aqui !
http://capuccinoebobagens.blogspot.com.br/